Seeds Of Iblis – Representatividade de um estilo (verdadeiramente) perigoso.

seeds of iblis

A Islamofobia, que é descrita como o sentimento de ódio e repudio ao Islã, não se limita apenas há alguns grupos mais radicais do ocidente, mas também de um movimento tímido de origem Iraquiana. A banda Seeds Of Iblis, que se auto- intitula a “New Wave” do Black metal anti-islamismo oriunda do Oriente Médio.

Quase nenhum artista do movimento do BM ariscaria sua vida pela representatividade musical, o que o SOI faz, e faz muito bem. Musicalmente, a banda possui uma estruturação musical de qualidade, mantendo o padrão classicista do Black metal oitentista, e citado como referência, entre inúmeras bandas, Darkthrone e Mayhem. por mais que na entrevista em que tirei essas informações seja citado a diferenciação nas letras das músicas de SOI em relação ao Black Metal clássico, eu não acho um fato relevante.

Por mais que teoricamente o Islã não seja uma religião tão opressiva quanto é em pauta, isso não basta pra defender e não generalizar aquilo que está sendo praticado. Eu pessoalmente acho o Islã um câncer, assim como acho o cristianismo, e por mais que o cristianismo seja o principal assunto das bandas de black metal, qual a atual ameaça social que vivemos atualmente? O Isis, o Boko Haram e outras tantas entidades terroristas oriundas da religião Islâmica.

Talvez cantar sobre o Cristianismo dê mais dinheiro, e é consideravelmente bem mais seguro 😀

Uma música ideológica canta sobre a realidade vivida, em confronto com o opressor. O que o SOI faz é de extrema qualidade, além de ser uma banda com membros extremamente reais em suas convicções e corajosos, até meio louco. A composição da banda, até onde li, é feita por dois homens e duas mulheres. Foda né não?

É isso galera, apoiem o Underground!

Aqui é a entrevista: http://hardetekst.blogspot.com.br/2012/03/interview-en-seeds-of-iblis.html

Anúncios

Nostalgia – Fragmentos de um passado não tão distante.

Pra começar com esse post, tenho que deixar claro que me envergonho de não postar mais nada sobre Black Metal á algum tempo, mas as coisas estão melhorando e aparentemente, minha inspiração pra escutar música está voltando aos poucos, o que me deixa deveras feliz.

Eu criei esse blog em 2013, o més eu não me recordo bem, talvez tenha sido no começo das férias de julho, na época eu tinha quinze anos e, assim como qualquer adolescente, estava em crise. Eu conheci o Black Metal e suas subdivisões bem novo, sempre gostei bastante de visitar blogs de gore e de certa forma isso me excitava(não no sentido sexual) e me deixava curioso, era sempre uma diversão saudável, foi quando vi a capa do Dawn of the Black Hearts do Mayhem em um dos posts de algum blog random de carniçaria, a capa não era chocante para mim que, de certo modo, era acostumado a ver todo tipo de sanguinolência, eu fiquei curioso e busquei para escutar, e de primeira vez achei uma bosta e deixei de lado, coisa de criança.

Não demorou muito e eu conheci o Fogotten Tomb, lembro até do primeiro álbum que escutei, o Negative Megalomania, achei incrível! Depois disso busquei por mais bandas, foi quando eu comecei a escutar Black Metal.

Na real, eu não sei o que falar atualmente sobre como eu me sinto, eu leio várias vezes os posts antigos do blog e é tão bom, é como se eu me teletransportasse de volta ao dia e lembrasse de como era ótimo ter aquele sentimento de sentir a música e gostar de escrever sobre, mesmo que ninguém ligasse, o blog foi uma válvula de escape incrível para mim, me ajudou muito na época, eu estava praticamente entrando em um quadro de depressão, e eu sempre me senti incomodado de falar sobre coisas que eu gostava em redes sociais, ter um blog para poder me expressar foi incrível. Essa época da minha vida foi difícil, tanto em problemas de relacionamentos quando familiares, eu sei que sendo um moleque de classe media e branco, eu não devo ter muitos problemas, mas não conseguia lidar com os meus problemas dentro de casa, e todo dia no colégio era um inferno, eu me sentia muito humilhado pelas pessoas que me rodeavam, nisso eu migrei pro DSBM, e acredite, música muda muito seu estado psicológico e espiritual, nunca escute DSBM se estiver se sentindo merda, só vai piorar a situação.

Eu não conseguia manter muito diálogo com as pessoas pessoalmente, pela internet parecia tudo mais fácil, e é engraçado lembrar disso agora, o quadro mudou bastante, eu tenho amigos e sei manter diálogo com eles, mas sinceramente, eu mudei demais, não sei se gosto dessa mudança, eu sempre gostei da forma como eu me sentia, eu me isolava, afinal, eu conseguia me distanciar facilmente, tanto de amigos quanto de familiares, atualmente isso continua assim, mas eu me sinto falso, mentiroso, burro, não sei explicar, mas ter amigos e manter relações tão próximas pra alguém como eu soa como uma traição para com quem eu era antes, além disso, eu não sei muito o que fazer da minha vida a partir de agora, em questão de futuro e profissão, eu sinto como se a pessoa que eu era estivesse indo embora, e a fase fácil da minha vida estivesse também, é uma sensação distante e difícil, eu gostava de quem eu era, agora eu me sinto somente mais um sem personalidade, eu sei que sou novo e tudo isso vai passar, mas essa confusão pessoal é extremamente broxante.

Veja bem, eu não me sinto mal por ter me isolado por tanto tempo, isso foi bom pro meu amadurecimento pessoal, mas sinceramente, eu mudei, e não sei o que pensar, era uma fase? Eu era apenas mais um adolescente sem causa? Provavelmente sim.

Vigeland-s-Park--Oslo-winter-196727_1920_1440

Espectro

Com esse post eu me desligo do blog, ultimamente não tenho vontade de escrever, não sei o que falar e não vejo por que alguém vazio faça um blog, talvez futuramente eu volte com o blog, mas não sei, espero que aproveitem dos downloads.

keyhell

Pyro

Image

Fogo, um dos considerados Physis pelo pré-socrático Heráclito de Éfesto na cosmologia, a matéria que é fundamento eterno de todas as coisas, deu origem a tudo e é o que dá continuidade ao universo, indivisível e imortal.

O fogo é poder, e o que dá assistência a uma das traduções possíveis para a palavra Physis, Realidade, os homens temem o fogo, é uma reação de poder e medo.

A teoria de Heráclito se baseia na ideia de que o fogo, quando condensado, se umidifica e se transforma em água, essa água solidifica-se e transforma-se em terra, assim, nascendo organismos vivos do fogo, como uma matéria direta para a vida.

O fogo, com seu movimento fascinante e de beleza extraordinária, energia em forma de calor, diretamente ligada ao poder, a oposição, de destruir, desidratar e no no fim, tudo que nasce dele, voltará para ele no final.

Image

 

Immortal – All Shall Fall

Esses dias eu me peguei pensando em como fazia tempo que não escutava Black Metal, muito tempo mesmo, então eu decidi que iria escutar os álbuns mais recentes das bandas que acompanho a um tempo, então foi atrás do álbum All Shall Fall em boa qualidade no youtube, me surpreendi, pode ter certeza de que não foram poucas críticas que vi sobre este álbum, um álbum é maravilhoso, muito bem produzido. Mas vejamos, estilos como punk, black metal, grindcore e variados tendem a ter uma mixagem e gravação altamente podre. E este álbum simplesmente tem um processo de produção im-pe-cá-vel.
É claro que para os fãs fieis de Pure Holocaust, Diabolical Fullmoon Mysticism e até o Blizzard Beasts que pessoalmente me agrada muito, não é algo que vá fazê-los bater palmas de pé.

Image

Mas ai vem a questão que queria tocar, a qualidade na produção muda o estilo da música?

Sim, de certa forma

Afinal uma das percepções do bm é exatamente o anti-comercial, o desagradável, basicamente uma música em protesto, isso pelos olhos dos mais extremos
 

Mas eu não acho, sinceramente. Se eu considero Venom bm, vou considerar esse álbum também, mas uma coisa que me deixou com bastante dúvidas sobre este álbum é a guitarra, muito bem trabalhada por sinal, que lembra algo “alegre”, não remete aquela escuridão tão conhecida do Bm.
É meio difícil aceitar isso em um estilo tão inflexível como o Black metal, que assim como os fãs, cobram pureza total na música que carrega esse estigma de gênero, eu sou flexível o bastante para aceitar que mudanças não condizem com baixa na qualidade do que eles propõem, eu particularmente gostei muito desse albúm mas convenho que para o black metal pode ser deixa um pouco infalso, mas para o metal extremo em si, é uma obra magnifica, que eu particulamente, adorei do começo ao fim.

Image

Key to the gate

“My eyes are shut I cannot see
Though clear is thy despair
I drift away – far away
From places of which you seek”
Eu posso dizer, com todas as palavras do mundo, que eu amo essa música. Sempre me senti um pouco desconfortável em expôr pensamentos e sentimentos pessoais meus em qualquer meio de rede social e afins, aqui no blog eu não sinto essa pressão, aqui eu posso escrever para mim mesmo, e desleitar de meus próprios cabimentos.
“Though I seek thy hell
You close the gate before me
Your life is right, and I’m to
Follow your paradise”
De todos os momentos desta música, até os mais sem lógica há os mais expressivos, eu estou sempre apaixonado, é uma singela música, mas para quem realmente para e escuta, valendo isto para qualquer meio de expôr arte, irá ver o real significado, assim, escutando verdadeiramente a melodia.
“I cannot fall in love
Love is for them
Lusting for the sky
Heaven”
Me lembro da primeira vez que eu realmente escutei essa música, quando parei para observá-la, quando peguei-a como minha e inseri meus sentimentos nela.
“Why did I come to this world
Of sorrow why is this true
Where is my dagger of sacrifice”
Não foi apenas uma lágrima caída enquanto escutava está música, enquanto tornava essa letra meu hino, aonde eu, onde estivesse, saberia que ali, eu me caracterizava, que eu poderia viajar entre as varias paisagens que minha mente criaria ao escutar essa obra, que ali, eu não era apenas mais um ser vivo, apenas mais um bosta sem finalidade alguma, chega a ser bizarro,  eu estou escrevendo esse post ás 2:32 da madrugada, eu estava deitado, mas não conseguia dormir, mais obvio era vir aonde eu mais me sinto bem de me expôr e escrever sobre a coisa que mais faz sentido para mim.
“I will open the gate to Hell one day…”
hh

Scythelence – Neoclassical/ambient

Image

Ultimamente eu ando me apaixonando por um projeto que conheci há pouco tempo, Scythelence é um projeto de gothic neoclassical e ambient, projeto russo formado em 2008 se não me engano, não achei muitas informações sobre ele, uma pena.

Possui trés albúns: Post-romantic sindrome(2008)

Odyssey of rapture compilation(2009)

Appaseasonato(2011)

Eu sinceramente nunca conheci algo igual, o projeto é lindo, realmente perfeito, extremamente bem trabalhado e de boa qualidade, eu realmente custo a acreditar que algo tão bonito e bem feito está no underground, o trabalho desses tipo de artista que deveria ser importado para cá e para todos os cantos, custo a acreditar que algo tão bonito não tem suporte, lamentável.

Image

Site oficial: http://www.scythelence.com/

Valorização da qualidade músical, questão cultural do abobamento em massa.

O Brasil, atualmente, enfrenta uma onda de merdas músicais e superficialidade mórbida, é incrível como quase tudo que é importado para cá, em questão músical ou whataever é merda, o pior de tudo, é que por incrível que pareça(ou não) nós engolimos isso e batemos palmas de pé.

Quando vejo um adolescente tipicamente maça-com-pera abrindo a boca pra falar que o Brasil não tem cultura e pagando pau pra Europa, me sinto enojado pela falta de qualquer informação e com exagero de complacência, é fato de que merda aqui sobra que transborda, mas só vê merda quem procura.

Óbvio que você vai escutar música lixo tocando nas rádios, óbvio que você vai ver noticias superficiais e sem base alguma sobre sub-celebridades mostrando o rabo nos portais online, pelo fato da mídia controlar isso, e eles querem que você engula isso, de fato, como você está fazendo.

Antes de jogar sua cultura no lixo e mijar em cima, ao menos antes de encher a boca pra falar merda da cultura do seu próprio pais, pesquise, veja, se informe, leia e aprenda, escute e valorize o que nós temos, é por isso que somos uma patria falída, ninguém bate no peito para se orgulhar do que criamos, só vê as merdas expostas e julgar isso por si.

Image

Black Metal – humanidade singularizada em música

Eu sempre me vi em busca de um particular cubiculo de auto-suficiência, as vezes acho que consigo, as vezes não, antes de escutar black metal, eu freguentava a igreja de tempos em tempos, não cuspirei no prato que comi, mas era aterrador a paz que ela transmitia.

Foi nisso que eu finalmente entendi a finalidade da igreja e da religião em geral, e o porque de serem tão amadas e procuradas, elas nós deixam alheios a realidade, nós torna fortes em momentos de fraqueza, afinal, acreditar em um ser divino que vai te apoiar e segurar sua mão em momentos de merda é algo realmente confortador, um ser poderoso, onipotente, onipresente e onisciente, que sabe de tudo, ver tudo e faz tudo, e ele está guardando-te, isso é maravilhoso.

Pode até ser um pensamento bem descarado, não dúvido que seja, é algo bem obvio, mas vocês já sentiram a sensação de ter ciência de algo, mas nunca parar para analizar? Mas quando você para e olha, grita um “WooW”, afinal, você finalmente compreendeu, foi basicamente isso.

Eu vi o quanto meus familiares e, inclusive eu, somos fracos e necessitamos de uma mãozinha divina nós momentos dificeis, já rezei quando estava na merda, não irei negar, mas faz algum tempo, é um placebo terrível.

Image

A palavra Satanás, que tem origem e etimologia derivadas da raiz semítica, significando de um ser hostil ou acusador, o Tanach usa como significado de opositor, se formos pensar “Satanás=Lucifer”, devemos vê-lo como um lider de uma rebelião, um revolucionário talvez… Por que não colocá-lo desta forma?

O black metal é isso, oposição, oposição ao pensamento arcaico construido por fundamentalistas que colocam um livro de dois mil anos como um manual de como se viver em uma sociedade, o black metal é o homem, o homem vivo, com pensamento próprio, com liberdade para ter desejos, ter seus pecados, suas lastímas e sua crença apenas no real, no que existe, no que se sente, no que ele sabe que está ali, ele mesmo e seus defeitos, sem idealização de um ser superior perfeito que não comete erros, apenas a respiração e arte, de um ser imperfeito e errado, que é o ser humano.

Image