Cansado demais.

Eu estou exausto.

Simplesmente isso, não sei o motivo, mas não tenho vontade nem de levantar da cama, talvez eu esteja cansado da minha rotina, eu queria me expressar, não sei de qual forma, mas artisticamente sempre foi um sonho, mais especificamente em desenhos.

Eu posssuo muitas imagens em minha mente, elas personificam tudo o que eu sinto durante essa etapa da minha vida, quero expôr isso, necessito colocar isso em um papel, meus pensamentos e pesadelos, e quero fazer algo notorio, para mim mesmo, e tenho certeza de que irei olhar para isso com orgulho, por expressar as coisas que sinto me mim.

Image

Anúncios

Moralismo e Moralidade, conceitos diferentes para uma visão social.

Não se pode confundir moralismo com moralidade, moralismo é filho da hipocrisia e da visão burra de uma sociedade que critíca o que não gostaria que fosse criticado se fosse consigo e degrine qualquer saida de sua visão social, o tão conhecido fator social.

Já a moralidade é algo necessário para qualquer comunidade ou conjunto social, moralidade faz parte da decência fundamental, é a base de convivios sociais e etc.

A moralidade é compostura, não ser baixo e degrenir pessoas, nem ser um ser comandado pela visão moralista e fundamentalista que impôe o certo e o errado, é seguir as regras de convivio sem ser um ser humano sem pensamento, é apenas respeitar o proximo, assim, moralidade pode ser vista como a regra principal para qualquer convivio social, seja adulto ou adolescente, ser uma forma de pensamento que difere não é ser um imoral, mas conseguir conté-la para não afetar outro ser humano é algo que tem que ser feito, moralidade é algo necessário para nós, nem sempre foi, mas de nossa sociedade em diante, será.

Image

 

 

Possessed by Black Fucking Metal.

Quem se importa com ideologia nos dias de hoje?

Sinceramente…

Isso me irrita profundamente, do que adianta escutar algo sem saber ou entender o que os músicos transmitem em sua arte? E se eles tiverem xingando a sua mãe? Vai ficar como um zé tr00zinho escutando tudo o que um adm de uma pagina de black metal no facebook te impõe a escutar?

É quase ridículo e triste ver pessoas que escutam NSBM pelo simples fato de a música ser boa, porra, e o conceito? Você concorda com o que eles cantam? Você pelo menos entender o que eles estão querendo transmitir ali?

Quorthon uma vez críticou o Black Metal norueguês, disse que eles se importavam mais com a imagem e escândalos do que com a música, Música é muito importante, é a forma de transmitir a ideia, mas por favor, não vamos esquecer totalmente o conceito pelo qual eles tocam, isso é que dá o toque final na músicalidade, sem isso seria apenas ruidos sem sentido.

Eu não consigo levar a serio uma pessoa que escuta apenas por escutar, nem se importar em saber do que a música se trata, isso me dá um desgosto, não precisa concordar, é somente saber, saber o que você está escutando e mostrando a todos que você gosta, eu não concordo com o anti-cristianismo, com a superioridade racial, não sigo o satanismo teísta ou algo do tipo, mas temos que ao menos saber do que os músicos falam, talvez depois de saber, você se apegue ou odeie o estilo, isso somente depende de você.

Image

Forgotten Tomb – Saída do Black Metal.

Quem se interessa pelo DSBM, com certeza, pelo menos uma vez na vida, já ouviu falar ou escutou Forgotten Tomb, uma das bandas mais reconhecidas na cena atual do Depressive, por mais que atualmente, mesmo continuando com a temática típica do dsbm como Solidão, Negatividade, Suicidio e depressão, sua musicalidade mudou drásticamente, se tornando algo mais limpo, principalmente pela falta de caracteristicas do black metal na sua atual rítmica, com uma guitarra quase totalmente predominante do Heavy, Isso me chamou muita atenção.

Image

Faz pouco tempo que escutei os dois ultimos albúns do Forgotten Tomb, “…and Don’t Deliver Us from Evil” e ‘Under Saturn Retrograde” e não vou mentir, quem escutou “Songs To Leave” ou a demo “Obscura Arcana Mortis” não “reconhece” o atual instrumental de Forgotten, Não é algo ruim, mas é bem diferente do que eu estava familiarizado, eu particulamente gostei, mas digo que prefiro os primeiros albúns.

Image

não foi uma mudança drástica, quem acompanhou os albúns viu graduativamente a mudança que ocorria no instrumental de Forgotten, como em Negative Megalomania, que a guitarra já estava mais bem trabalhada, algo que no black não é tão explorado.

Então, Sinceramente sinto pela perda essência da banda, que na minha opinião, fez e faz um trabalho muito bom, tanto no atual estilo quanto no Black Metal.

The day of burzum killed mayhem.

The day of burzum killed mayhem é música que na minha opinião é uma notória arte de expressão, usando o poder de uma metáfora, e até deixando claro o sentimento e  opiniões sobre o ocorrido com a morte de Øystein.

“And I know the old days will never come Again.
1993, this year of misery was the knife
which split the Black Metal scene apart.
Since that mighty day Black metal split his Way,
And the unity was never the same again.
Lies, rumors and hate. Moneymaking, sadness
And shame
And all this by, the Day as Burzum Killed Mayhem”

A música, vinda de um dos melhores e mais conhecidos albúns de Nargaroth, Black Metal ist the Krieg.

Image

Mas o que realmente foi a morte de Euronymous para os fãs e na cena do black metal? Mayhem foi uma grande banda, influenciou muito, não só no black metal, mas no metal extremo no geral, tem um certo reconhecimento, mesmo que o Euronymous fosse um bastardo na maioria das vezes, fez um trabalho notável no metal, Não vou mentir e dizer que sinto pela sua morte, até porque sou novo e não acompanhei seu trabalho, mas trabalhos como a live em tributo há Dead”Live in Leipzig” que é considerada muito  influente no black metal, “De Mysteriis Dom Sathanas” “Deathcrush” o split Morbid/Mayhem “Tribute To The Black Emperors” e a demo “Pure Fucking Armageddon” que foi minha iniciação no black metal, são sem dúvidas trabalhos bem feitos e bem elaborados.

Image

Já Burzum, que é minha banda predileta, sem dúvidas, atualmente, mesmo não seguindo mais o black metal, ainda é, na minha opinião, muito melhor que Mayhem, tem sua arte, mesmo com a mudança, que ainda contêm qualidades e mesma forma de expressão, que além de letras bem boladas e inteligentes, tem sua ritmica atual de puro talento, mostrando que Varg é realmente um músico talentoso.

Na tragedia entre Varg e Euronymous, eu lamentei mais pela prisão de Varg, mesmo não sendo limitado de explorar sua arte, não teve tantas aberturas para explorar.

“But the eyes of the Death Warrior, Never saw again the sun upon the sky…”

sol1

Vazio espiritual – nunca somos o bastante.

Nunca ser o suficiente é frustrante.

Não para os outros, mas para si mesmo, não ser a pessoa que quando pequeno, você almejava ser, não ter as mesmas vontades ou até amizades que você tinha quando você não se importava.

Realmente, amadurecer é muito difícil, principalmente porque nós vemos a mercer da sociedade, que por mais aparente, não é civilizada.

Mas o mais difícil, sem dúvidas, é ter o vazio, aquele toque de incompleto em você mesmo. É o buraco, o buraco no meio do seu peito, algumas pessoas tentaram preenchê-lo com superficialidades, outras com religião e outras com personalidades que elas não tem e pensamentos que elas não possuem, eu tento compreendê-lo.

eu quero entender mais sobre o meu vazio espiritual, quero fechá-lo, quero ter minha paz interior, ser uma pessoa totalmente segura, mas isso somente acontecerá quando eu for mais velho, mais sabio, mais vivido e mais experiente, esse pensamento é meio frustrante.

Image

Diagnose: Lebensgefahr

Diagnose: Lebensgefahr é o novo projeto de Nattramn(ex-Silencer) oferencido como tratamento e reabilitação sem comprometer sua saúde e integridade pessoal, “Transformalin” é um albúm sobre sua mente perdida.

Foi produzido durante varios anos, que resultaram em onze faixas de aúdio pertubadoras e pessoais, verdadeiras e puras, Diagnose: Lebensgefahr não pode ser considerado uma parte dois de Silencer, e sim um tratamento para enfrentar tudo isto na transformação psicologica e fisica de Nattramn. Como o futuro de Nattramn é incerto, o futuro de Diagnose: Lebensgefahr também é, e por isso permanece sem muitas informações.

Na minha opinião, o projeto é ótimo, Nattramn realmente é um músico de personalidade, o projeto é realmente perturbador, posso caracterizar como “sinistro pra caralho” Faz você entender o que ele sente e passa, totalmente puro, isso é o que me chamou atenção no projeto. O projeto pode ser caracterizado como Psychedelic /Ambient / Experimental /Black Metal.

animation_nofuture

Informações: http://www.diagnoselebensgefahr.com/

Desmerecimento músical: Venom.

Venom é uma banda lendária, isso é desnecessário ressaltar, quem se interessa em descobrir as raizes dos estilos músicais sabe que foi essa banda que deu origem ao estilo black metal junto com Hellhammer e Celtic Frost.

Mas qual seu estilo? Eu sinceramente considero-o black metal, por mais que seu ritmo seja diferente, o black metal não é só a ritmica, é a ideologia e o principio, sem isto, o black metal seria apenas ruidos vazios, sem significado algúm.

Sinceramente, não consigo ver Venom como Heavy, não por seu albúm “Black Metal” mas sim por sua músicalidade, que simplesmente é algo completamente puro e verdadeiro, Venom deu o trabalho bruto, as outras bandas o lapidaram, essa é minha visão sobre esse assunto, nunca vou ver Venom sem ser black metal.

Só ressaltando, esta é minha opinião pessoal.

Image

Burzum – Variação músical de qualidade.

Sem dúvidas, Burzum, desde sua primeira demo até agora, variou o estilo de forma muito brusca, afinal, se você escutar qualquer faixa da demo “Burzum I” de 1991 e escutar qualquer música do penultimo albúm, Umskiptar, vai conseguir perceber a grande variavel no estilo, mas que ao meu ver, não deixou de transmitir o que queria, afinal, Varg, como um músico excelente, até em uma músicalidade longe do black metal experimental caracteristico dos primeiros albúns, conseguiu fazer algo excepcional, que, sem dúvidas, tem sua qualidade inquestionavel, você pode até não gostar do atual estilo de Burzum, mas irá concordar que é uma arte qualitativa.

Os temas abordados nas músicas de Burzum, além de um começo com uma pitada de DSBM, também estava fora do que o black metal, e até o Inner Circle, movimento que Varg participou pregava, apenas a exaltação da cultura nórdica, que é algo muito digno, enfim, isso me chamou mais atenção, pois até agora, não vi nenhuma música com temas relacionados ao NSBM, que contém o mesmo pensamento e idelogias raciais que Varg.

Image

Pessoalmente, acho os albúns mais atuais, como Belus, Umskiptar e até o ambient Sôl austan, Mâni vestan de extrema qualidade, superando até alguns primeiros albúns do black metal experimental de Varg, que por mais que tenha ideologias duvidáveis, sempre será um grande músico.

Image